Página inicial > Leitura

Sobre a medicina do Rapé

 

O que é o RAPÉ?

Diferente da versão popular comercializada em latas arredondadas e disponíveis em farmácias, o RAPÉ tradicional indígena é uma medicina a base de tabaco orgânico seco e macerado, mixado a outra(s) erva(s), cinza(s) e/ou casca(s) de árvore(s). É administrado através das narinas através de instrumentos próprios (kuripe ou tipi) com um sopro. Os componentes físicos da fórmula são apenas parte do produto, que dependem integralmente da energia e do espírito da medicina do RAPÉ. A forma adequada de preparo do RAPÉ requer que quem produza tenha preparo, conexão com o espírito da medicina e permissão para disseminar tal cura, imantada através dos rezos corretos e de determinações do objetivo de atuação da medicina do RAPÉ. É o papel espiritual que transforma uma simples substância em pó em uma autêntica medicina de poder.

 

Breve história do Rapé

Precisar a origem exata da utilização do RAPÉ é impossível. E não estamos falando daquele RAPÉ utilizado nas cortes européias, estamos falando da MEDICINA do RAPÉ. É certo que os povos de ancestrais da américa do sul fazem sua utilização há alguns milênios. Seja qual for a tribo que galgar a origem do uso do RAPÉ, encontrará o ponto fundamental que um pajé, sacerdote ou outra figura de linhagem espiritual, recebeu as informações dos grandes espíritos, para que unisse determinadas plantas a fim de que surgisse tanto um medicamento poderoso capaz de curar, quanto uma ferramenta de trabalho espiritual.

Essa medicina vem sendo utilizada desde então, sobrevivendo até os dias atuais e sendo inserida em nossa sociedade moderna com as mais diversas propostas: cura para enfermidades, elevação espiritual, conexão com a natureza... Vivemos num tempo onde o acesso a informações é aparentemente fácil, mas a união de diversos conhecimentos infelizmente não serviu para criar algo ainda mais poderoso que o original, do contrário: o fato é que tudo que se torna muito conhecido, acaba fugindo de sua essência e propósito original. É possível, claro, utilizar desses RAPÉS não tradicionais em busca de certos benefícios e objetivos. Mas os RAPÉS tradicionais irão ser sempre ser mais efetivos.

Dentro das tradições originais, o Rapé é utilizado como uma medicina para prevenir e tratar diversas enfermidades e doenças. É interessante notar que os indígenas enxergam desalinhos espirituais, sentimentos e traumas como doenças iguais as doenças e malefícios físicos. No trecho a seguir do filme Apocalypto essa visão fica clara, quando o jovem indígena recebe uma chamada de atenção do indígena mais velho por estar sendo contaminado pela doença da outra tribo: o medo!

 

 

>

 

 

 

 

Para que serve?

O RAPÉ é incrivelmente multifuncional, essa medicina irá atuar tanto nos pontos emocionais e sentimentais (para trazer relaxamento, tranquilidade, introspecção, para fazer a elevação de questões relacionadas a auto estima, força de vontade, para alinhar os pensamentos e ocasionar direcionamento e organização mental, ou ainda para uma profunda meditação), quanto atuar em questões físicas e sintomáticas (como auxílio a superação de adversidades respiratórias como sinusites, rinites, asma e dispnéia). Um RAPÉ pode ser utilizado para uma infinidade de questões que por vezes até parecem se contradizer, pois hora pode ser aplicado para trazer calma, hora para elevar a freqüência, hora para trazer uma limpeza energética profunda. Sim, o mesmo RAPÉ! O que irá mudar é a energia a ser implementada e a conexão com o espírito da medicina que a pessoa que está aplicando de fato têm. Por isso, a aplicação do RAPÉ só será completamente eficaz se esta conexão (entre aplicador e o grande espírito) for verdadeira e se os conhecimentos foram profundamente compreendidos.

Sem conhecimento espiritual apropriado, o RAPÉ irá proporcionar apenas uma porcentagem de sua efetividade. Seu uso deve ser feito por pessoas VERDADEIRAMENTE PREPARADAS!

Exatamente por essa questão, que os RAPÉS tradicionais indígenas são suficientes para que qualquer tipo de característica, emoção, sentimento, enfermidade ou condição física ou energética seja trabalhada! Os verdadeiros RAPÉS são os tradicionalmente indígenas,  RAPÉS com compostos artificiais ou químicos, flores e substâncias que não podem ser encontradas dentro da floresta amazônica, temperos e condimentos e quaisquer outras substâncias, preparos ou misturas que não são tradicionais não possuem a atuação completa! São considerados, portanto, apenas RAPÉS, não uma autêntica MEDICINA DA FLORESTA!

 

Como, quando e onde utilizar

A aplicação da medicina do RAPÉ deve ser administrada nas duas narinas, ou seja, cada aplicação consiste em receber dois sopros distintos (existem aplicadores que possuem duas saídas, servindo as duas narinas simultaneamente, esse tipo de aplicador serve a trabalhos e RAPÉS específicos, caso não compreenda, evite-os!).

Os instrumentos próprios para aplicação de RAPÉ são os KURIPES e os TIPIS (essas formas escritas podem variar: curipe, koripi, tepi...). Os KURIPES (fig 1) são aplicadores individuais, normalmente em formato de “V”, menor que dez centímetros de comprimento, feitos de madeira, pedra, ossos ou outros elementos naturais como seiva de árvores e resinas. O TIPI é o aplicador utilizado para ministrar o RAPÉ em outra pessoa. Seus formatos e tamanhos podem variar, sendo os mais comuns os  RETOS, os em “V” aberto (com cerca de 120° a 150° de abertura) (fig 2 - detalhe azul) e o TIPI dividido em 3 partes (fig 3 - detalhe vermelho) em formato de trapézio onde os lados não paralelos possuem ângulos opostos, algo como \____/.

fig1fig 2 e 3

Não existe uma quantidade definida como padrão para a aplicação. Cada RAPÉ tem um peso diferente, a quantidade a ser aplicada corresponde aproximadamente a uma moeda grande (em torno de 3cm de diâmetro), que equivale a ¼ de grama. A quantidade e a frequência das aplicações dependerão do trabalho energético que está sendo desenvolvido, contudo, deve-se atentar para a quantidade de aplicações de RAPÉ num mesmo dia: mais de 4 vezes pode ser um grande indicativo de problema com vício, se a pessoa em questão não trabalha com as medicinas da floresta, não tem largo aprendizado e experiência, não está participando de um trabalho espiritual com medicinas ou não nasceu dentro de uma comunidade onde essa medicina é tradicional.

As ferramentas necessárias à utilização do RAPÉ já evidenciam que seu uso não deve ser banalizado. Cada aplicação de RAPÉ deve ser compreendida como especial e sagrada. A utilização de uma medicina espiritual tão poderosa e sagrada compreenderá não só utilizar as ferramentas certas, atentar-se ao RAPÉ escolhido, como também diz respeito às vestimentas e ao ambiente a ser utilizado. O RAPÉ não é algo mundano para ser utilizado em bares, festas musicais (onde há drogas e bebidas por exemplo), aglomerações, não é algo para ser aplicado em meio a multidões na rua, não é um algo que você deva fazer indiscriminadamente. O ambiente deve ser o mais calmo e neutro possível, como um canto reservado em sua casa para suas práticas meditativas e espirituais, parques ou praças calmas onde possa ter um espaço bem delimitado para sua tranquilidade, locais em meio da natureza no geral são os recomendáveis. No geral, avalie se o ambiente que irá utilizar esta ferramenta SAGRADA é coerente com seus propósitos espirituais.

Mas quando devo utilizar o RAPÉ? Como dito, o RAPÉ serve para diversas finalidades.  Por ser uma medicina que causa efeitos de curta duração, recorrer a sua utilização é tangível quando sentir-se sem energias, com esgotamento, quando necessitar de um novo ânimo, quando sentir necessidade de limpar-se de energias ruins, quando precisar de concentração para estudos, até mesmo antes de dormir é possível beneficiar-se das qualidades energéticas do RAPÉ. O ideal é que a motivação para a aplicação de RAPÉ não seja frívolo, tão pouco que seja um substituto para algum vício. Também não pode ser uma forma paliativa de esquivar-se de problemas. Por exemplo: “tenho receio de voar de avião, mas tenho de viajar por motivos profissionais toda semana!”; Não adianta tomar RAPÉ antes de cada vôo simplesmente para se acalmar. Isso será apenas um paliativo. O ideal é que foque-se na raiz da questão. O ideal seria que fizesse um trabalho mais profundo com o RAPÉ, para tratar o problema de voar, não utilizar a medicina para acalmar-se instantes antes do inevitável. Você, melhor que alguém de fora, deverá ser capaz de perceber o momento correto de utilizar o RAPÉ.

Efeitos e ação esperada do RAPÉ

Os efeitos da aplicação da medicina são instantâneos, sendo sentidos assim que o RAPÉ adentra o organismo da pessoa. O efeito a ser sentido dependerá do tipo de processo que a pessoa necessita, podendo ter como efeito principal uma grandiosa paz de espírito, sensação de leveza, calma e revigoramento físico, até mesmo uma limpeza orgânica (seja ela por sudorese, soluços, evacuação intestinal, êmese ou micção). Em geral, os efeitos de atuação do RAPÉ são rápidos, durando entre 5 e 20 minutos.

Como se apresenta num pó seco e de fina gramatura, o RAPÉ é antes de tudo uma substância insólita ao corpo humano, logo as primeiras reações adversas podem consistir em espirros, coriza, tosse, assim como leve dormência nas extremidades do corpo, sensação de alteração de pressão sanguínea, tontura e falta de ar. Uma leve dor de cabeça pode também ser esperada. Esses sintomas desconfortáveis tendem a desaparecer por completo em poucos minutos.

As medicinas não têm a intenção de causar desconforto a quem a recebe, contudo é comum que haja a necessidade de limpezas energéticas ocorrerem para que a verdadeira atuação da medicina seja evidenciada. Caso esteja o processo de limpeza orgânica esteja ocorrendo, saiba que não existe um período de desintoxicação de más energias específico, assim como a utilização constante da medicina não fará com que se crie nenhuma resistência quanto aos efeitos ou atuação da mesma. A substância é apenas uma parte a equação que define como responderemos a medicina, a parte energética e espiritual irá determinar com maior ênfase como serão os efeitos do processo.

De um modo geral, manter a calma e serenidade é a melhor alternativa. Desde que utilizada seguindo as recomendações de quantidade e frequência citadas neste informativo, a medicina do RAPÉ não tem capacidade de causar malefícios extremos ao corpo, não causará nenhum colapso instantâneo ou fará o corpo humano saudável entrar em um estado inadequado de funcionamento. O RAPÉ é uma medicina segura e confiável, se utilizada de maneira RESPONSÁVEL e RESPEITOSA!


ATENÇÃO: Caso sinta que você não tem preparo suficiente para utilizar esta medicina da maneira correta, entre em contato conosco (whatsapp (11) 2628-9262), nós podemos lhe auxiliar e ensinar a propagar os ensinamentos verdadeiros sobre a utilização desta medicina!